sexta-feira, 1 de maio de 2009

É dos casos mais tristes...

É dos casos mais tristes ver o desapartar. Eu parto aqui do meu lado, você partirá acolá.
[E partindo criarei partes que serão meu todo Todo]

Nós seremos um pouco de cada, dor e vitória, alívio e derrota, doce, beijinho, caneta, espinho.
[Feitos de seda e da faca, da frouxidão e da garra, sendo tudo só sufoco]

São palavras pequenas, são palavras tão loucas. Bateu o vento nas palavras, saíram de sua boca.
[Palavra lançada, flecha certeira, o mundo plantando bananeira]

Quisera eu poder te explicar a dor do Mundo que é ser mundo.
[Sem nunca se fazer profundo. A não ser quando é para nos mostrar que somos um pontinho nele... tão pequenos, pequenininhos, que não apareceríamos em seu espelho]

Quisera eu não ver os casos tristes. Entendê-los como um recomeço.
[Não deseje. Só os verá assim quando os usar como conselho]

E então será tarde demais, não acha?
[Ai, palavras construtoras de eixo volátil, catalisadoras, pegajosas como língua de sapo!]

É dos casos mais lindos te ver sorrindo...
[Apesar de tudo e de todos...]



Esse é pra Bu. Love tu!

2 comentários:

  1. E vem me falar que esta sem palavras? Lindo, lindo este poeminha!

    Um Beijao!

    Marcone "Baiano"

    ResponderExcluir
  2. Sarinha

    Escreve isso e vem me dizer que anda sem palavras? Esta lindo, lindo, meu anjo!

    Um Beijao, fica com Deus!

    ResponderExcluir

Oi! Existem pessoas