domingo, 1 de janeiro de 2012

Dois mil e doze

Começo 2012 devendo. 
Sem mencionar os fatídicos arroubos financeiros, estou me referindo às dívidas comigo mesma.

Natal e Ano Novo são as melhores épocas para a autoflagelação. Ainda que a Simone não tenha me perseguido na rua e em lojas como fez nos anos anteriores, colocando o dedo na minha cara e perguntando "E então é Natal e O QUE VOCÊ FEZ???" , mesmo assim tive um mês de autorrecriminação constante. 

Querendo ou não, terminei o ano pensando naquela música dos Titãs, Epitáfio. Lembram? "Devia ter amado mais / Ter chorado mais / Ter visto o sol nascer / Devia ter arriscado mais / E até errado mais / Ter feito o que eu queria fazer..."

Putz! Que coisa chata!!! 

Minha maior dívida, porém, consta estampada neste blog. Cadê os posts, Sara Andrade? Er... bem. 

Sei lá. 

Fiquei com medo de escrever. Isso mesmo. Medo de escrever aqui e acabar numa camisa-de-força ou de Vênus :). 

Explica isso, Bial? Explica nada, nem ele nem ninguém. 

Sempre que me debrucei sobre o teclado, à meia luz de um apartamento que nunca será um lar, observada por uma gata, teclei algumas palavras... li. Apaguei - "volta, volta, volta". Post abortado. 

O fato é que nestes últimos dias não residem em mim as melhores coisas ou os melhores desejos quiçá os mais coloridos sonhos. 
[Se eu sentasse com o Tim Burton para uma conversa franca, bem, ele acabaria me excluindo do facebook]

Acho que estou até aprendendo a meditar, do tanto que ando me concentrando para tentar "esvaziar" a mente.

Pois post vazio é oficina daquele diabinho sentado descansadamente no meu ombro direito
"E aí? Bora falar pelos cotovelos sobre tudo de ruim?"


Quando percebo, já escrevi coisas que fariam os meus mais queridos amigos ficarem de cabelos em pé, preocupados com isso ou com aquilo, oferecendo ombros e companhia para a clínica psiquiátrica... Então, fico com medo de expor isso. De parecer que nas entrelinhas há um S.O.S brilhando. 

Pior que a preocupação são os comentários de incentivo. Me sinto terrível. 
E quando alguém diz que tem orgulho de onde eu já cheguei? "Poxa, você chegou aí sozinha, paga suas contas, mora sozinha, é responsável..." e eu fico com essa cara:



É.


Por favor, não me levem pelo lado errado. Só não vejo mérito nenhum em ter feito estas coisas. Oh, não. Lá vem a vontade de apagar o post... "volta, volta, volta". Ugh, quase este post foi excluído. Resistirei.

O fato é que continuo me devendo posts. Eu devia ter escrito, expurgado mais, publicado. Ter escrito até mesmo o que eu não queria ler.

2012 não conseguiu me arrancar uma resoluçãozinha furada sequer. Por isso não posso prometer que escreverei mais. Registre-se, porém, que o diabinho sentado no ombro direito venceu uma batalha hoje e disto temos este post.

Quem sabe ele não ganhará outras batalhas?




Aproveitando o momento, fica aqui o meu muitíssimo obrigada a todos os amigos que me fizeram companhia ao longo de 2011... mesmo aqueles que fizeram companhia de longe, habitando o meu coração! Vocês são as pessoas mais compreensivas e maravilhosas on Earth! 







3 comentários:

  1. Quem se cobra demais tem sempre o saldo devedor. (http://daconito.blogspot.com/2011/03/saldo.html)

    Não se cobre d+, sempre escuto a mesma coisa, q mesmo com os perrengues, me sustento sozinha, moro sozinha, num estado sem família e amigos por perto... sempre quero mais, acho q na minha idade me imaginava melhor $.
    Mas nos cobrar tanto não acrescenta nada, pelo contrário, nos impede de aproveitar o que já temos. Falar é fácil, estou tentando sair dessa cobrança tbm...

    Que o diabinho vença muitas batalhas.

    Bjos!
    Que tudo seja suportável, agradável em 2012.

    ResponderExcluir
  2. Um fato.Ninguém escreve bem quando esta totalmente feliz e satisfeito.Não dá tempo.A felicidade você vive e a tristeza você expressa.
    Escreve sim,o que os outros vão pensar bom...são os outros né.;

    ResponderExcluir
  3. Calma, vai melhorar, no final tudo vai ficar bem, kkkkkk...

    "Os povo" costumam mesmo ter essa impressão de que estamos sempre gritando por socorro quando às vezes não tem nada a ver.

    Não sou fã de blogs mas por curiosidade vi o seu e achei coisas interessantes aqui.

    ResponderExcluir

Oi! Existem pessoas